beforeContent_c1:

Fundos Imobiliários, por Rodrigo Colombo

Tudo o que acontece no mundo dos FIIs, por Rodrigo Colombo. Investidor profissional da Bolsa de Valores, Colombo começou a investir em 2009 e desde então vem se especializando no mercado. Formado em economia investe o próprio dinheiro em Fundos Imobiliários, Ações e no mercado internacional.

3ª Emissão do MGLG11

Talvez um dos fundos mais polêmicos dos últimos 3 anos, nós temos alguns casos emblemáticos com quedas de preço na cota como XPCM11, XTED11 e alguns outros, mas o MGLG11 foi realmente incomum e chamou atenção do mercado.

Em agosto de 2021 o fundo nasceu com preço da cota em R$ 100,00, que foi o preço do IPO.

Um mês depois do fundo finalizar o IPO, lançou e finalizou a segunda emissão, ainda na faixa dos R$ 100,00.

A cotação de hoje, dia 3/5 é de exatos R$ 50. Foi uma desvalorização extrema, o fundo não conseguiu executar alguns planos e acabou sofrendo mais do que o esperado, tendo inclusive que dar alguns passos para trás.

É bom lembrar que o fundo amortizou patrimônio também durante esse proceso, exatamente porque não conseguiu cumprir alguns projetos colocados lá atrás como objetivo.

A mudança de Gestão

O fundo já vinha sofrendo, porém, alguns dias atrás o fundo anunciou uma possível mudança de gestora. Saindo da MOGNO para a SUNO e pediu votação dos cotistas para a aprovação.

O Tiago Reis, sócio criador da SUNO, afirmou que visualizam no MGLG11 uma oportunidade de início para um fundo de tijolo da casa, ele também afirmou que a gestora consegue se comunicar melhor com o mercado devido à exposição que seus sócios mantém no mercado de fundos imobiliários.

A mudança foi aprovada pelos cotistas e agora o fundo lança a sua 3ª emissão.

Dados da 3ª Emissão do MGLG11

  • Captação: R$ 32 milhões;
  • Captação mínima: R$ 26 milhões;
  • Captação máxima: R$ 38 milhões;
  • Tipo de emissão: 476;
  • Valor da emissão: R$ 50,00;
  • Valor da taxa: R$0,41;

O preço foi lançado acima do VP, o que é muito bom para os cotistas. O VP anunciado no último informe mensal é de R$ 47,00.

O custo da emissão foi baixo e fechada apenas para cotistas que já fazem parte do fundo, isso é para priorizar quem ainda acredita no fundo e agora na nova gestora.

O período de preferência inicia no dia 09/05/2022 e vai até o dia 19/05/2022.

A data base é o dia 04/05/2022, então quem deseja participar da emissão precisa manter as cotas até esse dia em carteira para receber os direitos.

A SUNO pretende levantar o fundo, fazendo com que ele consiga entregar resultados consistentes e a ASSET da SUNO sempre deixou claro que pretendiam criar fundos de tijolo, talvez seja o início de algo grande vindo da gestora.

afterContent:
comments:
Widget: 62: