beforeContent_c1:

Ligando os pontos

Textos de Marcos de Vasconcellos, jornalista, CEO do Monitor do Mercado, colunista da Folha de S.Paulo e assessor de investimentos.

Lucro recorde de bancos com Bolsonaro desmente fala de Ciro Nogueira

O ministro-chefe da Casa Civil de Bolsonaro, Ciro Nogueira, disse que os banqueiros estão contra a reeleição de Jair Bolsonaro por terem perdido "R$ 40 bilhões" com a implantação do Pix.

Os banqueiros em questão seriam Pedro Moreira Salles, presidente do conselho de administração do Itaú; Roberto Setúbal, ex-presidente do Itaú; Natália Dias, CEO do Standard Bank Brasil; e Pérsio Arida, ex-presidente do BNDES e do Banco Central. O "problema", para Nogueira, foi eles terem assinado um manifesto "a favor da democracia".

Além de contrapor Bolsonaro à democracia, a afirmação de Ciro Nogueira em seu perfil no Twitter (veja abaixo) não encontra amparo na realidade. Os bancos brasileiros não lucravam tanto quando durante a gestão de Bolsonaro desde 2006. Inclusive o Itaú.

Os quatro maiores bancos brasileiros tiveram lucro recorde em 2021. Contas na mesa, foram R$ 81,63 bilhões de lucro líquido, somando apenas Banco do Brasil, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander. Foi o maior montante desde 2006.

Para fins de comparação, o que os bancos tiveram de lucro é praticamente o dobro de toda a verba destinada para investimentos federais no Orçamento de 2022.

A queda nos ganhos de serviço de conta corrente, que teria sido reduzida pelo uso do Pix, que permite fazer transações sem pagar tarifas, foi de R$ 2,7 bilhões. Bem longe dos R$ 40 bilhões ditos por Ciro Nogueira.

 

 

 

afterContent:
comments:
Widget: 62: