beforeContent_c1:

Vozes de Mercado

Artigos de opinião sobre economia e investimentos, por diversos autores

Tem alguém querendo comprar a sua empresa

Texto por Fabiano Barboza*

“É melhor estar preparado para uma oportunidade que demore para aparecer, do que a oportunidade aparecer e a sua empresa não estar preparada. ”

Toda empresa de sucesso será vendida. É questão de tempo.

Geralmente os empresários pensam que seus negócios são eternos e passarão de geração para geração. Mas quantos negócios se perpetuam?

Começamos trazendo uma informação relevante. Conforme o IBGE, somente 25,3% das empresas sobrevivem aos 10 primeiros anos.

E quantas empresas temos no Brasil que sobrevivem a duas ou mais gerações na mesma família? Muito poucas.

Muitas vezes atribuímos o insucesso a falta da “barriga no balcão” dos sucessores, mas não é somente isto. O mercado está em constante mutação. Acontecem mudanças econômicas, tecnológicas ou regulatórias o tempo todo.

Mudanças e evoluções tecnológicas permitem que sejam necessárias grandes alterações em segmentos da economia ou até mesmo o surgimento de novos nichos – e mudanças regulatórias ocorrem quando são eliminadas barreiras legislativas, que geravam blindagens e reservas de mercados.

Mas vamos definir o que é uma empresa de sucesso: - São empresas que têm interessados em investir ou comprar, não somente o produto, mas a empresa. Não adianta ter o “melhor negócio” do mundo e ninguém querer investir. E isto acontece com muita frequência.

Ter investidores interessados em colocar recursos na sua empresa é o maior exemplo de empreendimento de sucesso. Parabéns! Você criou um negócio de sucesso! Essa é a forma que o mercado diz que o seu negócio é bom!

E se não tiverem interessados na minha empresa significa que ela fracassou?

Não necessariamente. O mercado passa por fases e ciclos. Quem imaginou que o mercado da saúde passaria por tal transformação? Durante muitos anos o segmento não tinha investimentos, era o patinho feio do mercado e em 2021, uma empresa foi comprada a cada dois dias. Isto mesmo.

Existem diversas formas de investimentos para a sua empresa, desde a venda integral até a venda parcial. Depende o que faz sentido para ela e para o investidor, e para isto existem algumas ferramentas que serão descritas a seguir:

O IPO é a sigla para “initial public offering”, ou “oferta pública inicial” em português. Representa a primeira vez que uma empresa receberá novos sócios realizando uma oferta de ações ao mercado. Ela se torna, então, uma companhia de capital aberto com papéis negociados no pregão da Bolsa de Valores. Normalmente, as empresas que fazem um IPO estão em um estágio de maturidade avançado dos seus negócios e, historicamente, são operações grandes, podendo atingir a casa das centenas de milhões de reais ou até bilhões de reais.

O Private Equity ou Investimento Privado em português, é um tipo de investimento, feito de forma privada, onde um investidor aporta seu capital diretamente em empresas com potencial de crescimento a médio e longo prazo, com o intuito de lucrar com uma futura venda. Geralmente são feitos diretamente por empresas, instituições, fundos de investimento ou até mesmo investidores individuais.

Também existe o Venture capital, ou capital de risco, é uma modalidade de investimento focada em empresas de até médio porte que possuem alto potencial de crescimento, mas ainda são muito novas e têm faturamento baixo. O objetivo desse tipo de investimento não é apenas injetar capital na empresa para ajudá-la a crescer, mas também influenciar diretamente no andamento e na gestão do negócio. Isso contribui na criação de valor para a futura venda de participação acionária na empresa. Geralmente são aplicados em startups.

E por último o M&A, que é a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions, traduzindo para o português: fusões e aquisições. Muitos empreendedores pensam que M&A é algo apenas para grandes empresas, cujas transações em geral envolvem centenas de milhões de reais, ou que esse tipo de transação funciona apenas para grandes empresas que querem comprar empresas menores. Mas pequenas e médias empresas podem utilizar este recurso para alavancar seus negócios, iniciar a consolidação de mercados e fazer a diferença no médio e longo prazo.

Indiferente da fase que a sua empresa estiver, ela deve estar preparada para ser vendida ou investida! É melhor estar preparado para uma oportunidade que demore para aparecer, do que a oportunidade aparecer e a sua empresa não estar preparada.

Mas como preparar a sua empresa para cada umas das formas de investimentos acima será a pauta de um próximo artigo!

*Fabiano Barboza é Vice-Presidente do Grupo Studio e Head da Studio Brokers – Fusões e Aquisições, Board Member e Palestrante Especialista na Jornada de M&A.

afterContent:
comments:
Widget: 62: