beforeContent_c1:
Widget: 37:

IBOVESPA: Futuro tem leve queda

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 15 de setembro de 2021 - O Ibovespa futuro sinaliza queda em dia
de vencimentos de opções sobre o índice, o que pode gerar volatilidade no
mercado, e com os investidores repercutindo o avanço do índice de atividade
econômica (IBC-Br) de julho, uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), após
bancos e consultorias revisarem, na véspera, as projeções para a economia.

Os investidores também ficam atentos os dados mais fracos da economia da
China, como as vendas no varejo abaixo do esperado-subiu 2,5% em agosto e
mercado previa alta de 6,3%- porque mostra uma desaceleração da atividade da
segunda maior economia do mundo.

Por aqui, os investidores também seguem digerindo as falas de ontem do
presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que sinalizou que levará a
taxa de juros do País "aonde precisar" e do ministro da Economia, Paulo
Guedes, que afirmou que se a reforma do Imposto de Renda (IR) não for aprovada
terá de ter uma nova rodada do auxílio emergencial.

Às 9h49 (horário de Brasília) o Ibovespa futuro com vencimento em outubro
tinha queda de 0,07%, aos 116.865 pontos. Os futuros norte-americanos operavam
em sentido misto e as bolsas europeias apontavam baixa. Na Ásia, os índices
fecharam no negativo.

Os analistas da Ajax Capital, comentaram que o ambiente externo "pode
pressionar a performance dos ativos locais". O mercado repercute os dados do
IBC(Br) e fica atento às pautas políticas.

Os analistas da Ajax Capital enfatizam que os indicadores chineses
sinalizaram que "o quadro ainda se mostra desafiador na China, com os sinais
de desaceleração de atividade e aumentam os riscos de contágio às outras
economias".

Mais um dia de queda do minério pode impactar nas ações da Vale e
siderúrgicas na Bolsa.

Para Filipe Villegas, estrategista da Genial Investimentos, a China mostrou
mais uma rodada de indicadores ruins, como vendas no varejo-importante para o
crescimento da economia o país. "Se esses dados continuarem saindo fracos e
sem uma sinalização de ajuda do governo chinês, esse movimento pode
contaminar outros mercados".

No Brasil, o índice de atividade econômica (IBC-Br) referente a julho,
subiu 0,60% em julho na comparação com o mês anterior. O resultado ficou
acima das previsões calculada pelo Termômetro da CMA, +0,40%.

Soraia Budaibes / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: