BOLSONARO: Presidente diz ter vontade de privatizar a Petrobras

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 14 de outubro de 2021 - O presidente Jair Bolsonaro disse que
ficou com vontade de privatizar a Petrobras depois que o preço dos
combustíveis subiram e a culpa deste movimento recaiu sobre ele. O comentário
dele foi feito depois de o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira
(PP-AL), defender que a privatização da companhia seja discutida. O ministro
da Economia, Paulo Guedes, também é a favor da privatização. Bolsonaro era
contrário até então.

"Aumentou a gasolina, é culpa do Bolsonaro. Eu já tenho vontade de
privatizar a Petrobras. Vou ver com a equipe econômica o que eles podem fazer.
Eu não posso melhor direcionar o preço do combustível, mas quando aumenta a
culpa é minha", disse ele em entrevista a uma rádio hoje pela manhã.

O presidente Jair Bolsonaro defendeu durante o seu governo a privatização
de companhias estatais, desde que elas não atingissem o que ele considerava
serem empresas estratégicas - como a área de exploração e produção de
petróleo da Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

A mudança no discurso do presidente vem em reação ao aumento sequencial
nos preços dos combustíveis pela Petrobras. A política de preço da empresa
consiste em cobrar no mercado doméstico um preço maior que o praticado no
exterior, ainda que o custo de produção seja baixo.

O presidente Jair Bolsonaro evita interferir diretamente na companhia e
descartou em várias ocasiões forçar a Petrobras a mudar sua política para o
preço dos combustíveis. Em vez disso, pressiona para que haja uma mudança na
regra de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços
(ICMS) que incide sobre os combustíveis - quer que a alíquota passe a ser um
valor fixo, em vez de um porcentual sobre o preço destes produtos.

Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que prevê esta
alteração, mas o texto ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Gustavo Nicoletta / Agência CMA (g.nicoletta@cma.com.br)

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim