CNC: Previsão para alta da receita do setor de serviços em 2021 sobe a 6,4%

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 14 de outubro de 2021 - A Confederação Nacional do Comércio
de Bens, Serviços e Turismo (CNC) elevou em 0,2 ponto porcentual (pp) a
previsão para o crescimento real da receita dos prestadores de serviços em
2021, após os dados "positivos" sobre o faturamento do setor em agosto.

Se for confirmado, o aumento seria o mais intenso desde 2011, mas ainda
insuficiente para compensar as perdas do ano passado, disse a CNC em nota.

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a expectativa para os
próximos meses segue favorável, com o avanço na vacinação contra a covid-19
e o consequente aumento da circulação da população. No entanto, a
inflação elevada e o aumento dos juros preocupam o setor. "Esses problemas
tendem a frear o ritmo de expansão do nível de atividade dos serviços, assim
como já ocorre no comércio varejista", afirmou.

Mais cedo, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
divulgou que a receita real de serviços avançou 0,5% em agosto ante julho. Em
relação a agosto de 2020, a alta foi de 16,7%. De acordo com o IBGE, trata-se
da sexta taxa positiva seguida. Com isso, o setor de serviços acumula alta de
11,5% nos oito primeiros meses de 2021 e encontra-se agora 4,6% acima do patamar
de fevereiro de 2020, quando o faturamento começou a ser afetado pela
pandemia.

Gustavo Nicoletta / Agência CMA (g.nicoletta@cma.com.br)

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim