EUA: Biden comemora avanço de vacinação mas pede mais exigências da injeção

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 14 de outubro de 2021 - O presidente dos Estados Unidos, Joe
Biden, afirmou que desde o início dos requisitos de vacinação em
instituições federais e empresas privadas, o número de casos e
hospitalizações por covid-19 vem caindo. No entanto, ele afirma que ainda há
muito a caminhar.

"Desde o início das vacinações sob meu governo, conseguimos passar de
100 milhões de norte-americanos não vacinados para 66 milhões de pessoas sem
imunização", afirmou Biden em discurso.

De acordo com ele, isso se deve, principalmente à política de exigência
de vacinação que diversas empresas e órgãos federais adotaram para seus
funcionários. "Há 47% menos casos diários e as hospitalizações caíram em
38% desde o último pico da doença", explicou ele.

No entanto, Biden destacou que ainda há muito a caminhar. "Continuo a
pedindo a empresas que ainda não adotaram essa política, pensem em adotá-la.
Isso motiva todos a se vacinarem e nos ajuda a sair mais rapidamente desta
crise", afirmou.

O presidente disse que em breve o departamento do Trabalho deve começar a
exigir que empresas com mais de 100 funcionários exijam a vacinação dos
trabalhadores ou façam testes semanais de covid-19.

"Em breve, mais vacinas devem passar pela revisão do Food and Drug
Adminsitration [FDA, correspondente à Anvisa no brasil] para serem aprovadas ou
não para a dose de reforço", disse ele. No momento, só a Pfizer tem
permissão para aplicar injeções extras no país.

Biden também pediu que pais se vacinem para garantirem que seus filhos não
transmitam ou sejam infectados pela doença enquanto 96% das escolas do país
voltam a funcionar presencialmente. De acordo com ele, em breve a FDA deve
avaliar vacinas para crianças entre 5 a 11 anos.

Julio Viana / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim