IBOVESPA: Bolsa fecha em leve alta em meio ao anúncio sobre Auxílio Brasil

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 20 de outubro de 2021 - Em um pregão de volatilidade, a Bolsa
fechou em leve alta de 0,10% com os investidores atentos à fala do ministro da
Cidadania, João Roma, sobre o Auxílio Brasil e o término do auxílio
emergencial este mês. O novo Bolsa Família começa a vigorar a partir de
novembro e terá um reajuste de 20% em cima do benefício. A dúvida do mercado
é de onde virão os recursos para efetuar o pagamento.

Roma também disse que "está buscando dentro do governo para que o
atendimento desses brasileiros siga de mãos dados com a responsabilidade
fiscal". A fala do ministro foi na mesma linha do que disse Bolsonaro mais
cedo. O presidente afirmou que o Auxílio Brasil será de R$ 400 e que não
irá estourar o teto de gastos.

O principal índice da B3 subiu de 0,10%, aos 110.786,43 pontos. O Ibovespa
futuro com vencimento em dezembro caiu 0,81%, aos 111.125 pontos. O giro
financeiro foi de R$ 31,1 bilhões. Em Nova York, os índices fecharam mistos.

As ações do setor financeiro subiram em bloco e os papéis da Petrobras
avançaram à espera do relatório sobre sua produção.

Viviane Vieira, operadora de renda variável da B.Side Investimentos,
comentou que a volatilidade está prevalecendo na Bolsa, "ela tenta se
recuperar, mas acaba voltando". "Esse Auxílio Brasil foi mais para
potencializar a sensação de que o Bolsonaro está operando em um modo
desespero. Quando ele está caindo nas pesquisas acaba transformando um
movimento social e perene em uma alavanca eleitoral temporária". E acrescentou
que "o governo não aguenta ver o mercado agitado porque acaba tendo saída de
capital estrangeiro, porque prejudica bastante se a gente romper o teto de
gasto mesmo que o Bolsonaro diga que não".

Étore Sanchez, economista-chefe da Ativa Investimentos, comentou que a fala
do ministro da Cidadania sobre o novo Bolsa Família "foi quase um
pronunciamento de campanha, uma vez que não mostrou a viabilidade da execução
da pretensão". E acrescentou que para esse reajuste de 20% é necessário
mostrar "o espaço no teto, em relação ao ano de 2022 e indicar a origem dos
recursos para 2021 e daí em diante".

Enrico Cozzolino, analista da Levante Ideias Investimentos, comentou que o
mercado começa a se recuperar das tensões da véspera, mas enfatizou que Bolsa
está barata e estagnada entre 108 e 112 mil pontos por conta dos riscos
fiscais.

"Enquanto não houver uma definição de quanto será o auxílio
emergencial e como adequar dentro do teto de gastos
precatórios sem romper a regra e ver o encaminhamento das reformas,
principalmente do Imposto de Renda, vamos ver a pontuação do Ibovespa de 108,
110,112 mil pontos sem um trigger adicional".

Soraia Budaibes / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim