JUROS: Taxas abrem em queda à espera de decisão do Copom

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 27 de outubro de 2021 - As taxas dos contratos futuros de
Depósitos Interfinanceiros (DI) abriram com leve viés negativo à espera da
decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central sobre a
nova taxa básica de juros, em meio a expectativas de elevação mais agressiva
da Selic.

Quem explica é Yuri Cavalcante, sócio da Aplix Investimentos: "O
principal fato hoje é a reunião do Copom. Antes do IPCA-15, bastante negativo,
o mercado falava em um aumento de 100 e 150 bps, agora 175 a 200 bps talvez
seja um pouco mais realista", diz.

Segundo Yuri, outro fato que pode colocar elevar a temperatura hoje é a
votação da PEC dos Precatórios, prometida para esta quarta-feira (27) na
Câmara. Se aprovada, ela abrirá espaço para o lançamento do Auxílio Brasil
de R$ 400 até o fim de 2022.

"Dependendo de como o texto for aprovado, pode indicar uma quebra ainda
maior no teto de gastos, que é uma das maiores preocupações no mercado em
relação ao Brasil", diz. "Se o encerramento da votação for antes das
18h30 pode influenciar a decisão do Copom, tanto para um lado quanto para
outro", completa.

Por volta das 10h15 (horário de Brasília), o DI para janeiro de 2022 tinha
taxa de 8,550% de 8,500% no ajuste anterior
projetava taxa de 11,665%, de 11,590%
de 11,920% antes, e o DI para janeiro de 2027 com taxa de 11,900% de 11,960%, na
mesma comparação. No mercado de câmbio, o dólar comercial com vencimento
para novembro operava em queda, cotado a R$ 5,56 para venda.

Pedro de Carvalho / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim