BC: Reservas internacionais caem US$ 959 milhões em outubro ante setembro

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 25 de novembro de 2021 - As reservas internacionais somaram
US$367,9 bilhões em outubro de 2021, redução de US$959 milhões em
comparação a setembro de 2021, segundo estatísticas do setor externo
divulgadas pelo Banco Central nesta quinta-feira (25).

O resultado decorreu de vendas à vista, US$500 milhões, e contribuição
negativa das variações de preços, US$1,3 bilhão. A contribuição positiva
das variações por paridades somou US$504 milhões, e a receita de juros
totalizou US$423 milhões.

As transações correntes do balanço de pagamentos foram deficitárias em
US$4,5 bilhões em outubro de 2021, ante saldo negativo de US$1,2 bilhão em
outubro de 2020.

Na comparação interanual, o superávit comercial diminuiu US$2,4 bilhões,
o déficit em renda primária aumentou US$1,3 bilhão, e o déficit em
serviços recuou US$207 milhões.

Nos doze meses encerrados em outubro de 2021, o déficit em transações
correntes somou US$26,7 bilhões (1,66% do PIB), ante US$23,4 bilhões (1,47% do
PIB) em setembro de 2021, e US$23,3 bilhões (1,54% do PIB) em outubro de 2020.


A balança comercial de bens foi superavitária em US$1,3 bilhão em outubro
de 2021, ante saldo positivo de US$3,7 bilhões em outubro de 2020. As
exportações de bens totalizaram US$22,8 bilhões, aumento de 27,8% ante
outubro de 2020, e as importações de bens somaram US$21,5 bilhões, incremento
de 52,0% na mesma base de comparação.

Os ingressos líquidos em investimentos diretos no país (IDP) somaram
US$2,5 bilhões em outubro de 2021, ante US$3,1 bilhões em outubro de 2020. Os
ingressos líquidos em participação no capital atingiram US$3,0 bilhões e as
operações intercompanhia registraram saídas líquidas de US$547 milhões.

Em outubro de 2021 o déficit na conta de serviços somou US$1,5 bilhão,
redução de 12,4% em relação a outubro de 2020. A conta de viagens
internacionais registrou despesas líquidas de US$265 milhões, ante US$103
milhões em outubro de 2020. As despesas líquidas de aluguel de equipamentos
somaram US$602 milhões, redução de 28,7% na comparação com outubro de 2020,
influenciada pela nacionalização de equipamentos no âmbito do Repetro. As
despesas líquidas de transporte totalizaram US$536 milhões, ante US$194
milhões em outubro de 2020, associadas à expansão da corrente de comércio
exterior.

Pedro de Carvalho / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim