CÂMBIO: Em meio a otimismo global, dólar fecha em acentuada queda

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 7 de dezembro de 2021 - O dólar comercial fechou em R$
5,6190, com queda de 1,29%. A moeda norte-americana perdeu força com o ambiente
global de apetite ao risco, além do otimismo com a variante Ômicron, que
aparenta ser menos letal que as anteriores.

Para o head de análise macroeconômica da GreenBay Investimentos, Flávio
Serrano, "o movimento hoje é de maior apetite ao risco, com forte correção
no preço das commodities, em especial o minério de ferro que subiu quase 9% na
China".

Serrano também vê uma atmosfera mais animadora quanto à nova cepa da
Covid: "Existe otimismo em relação ao controle da Ômicron e isso também
anima os mercados", pontua.

Para a economista e estrategista de câmbio do Banco Ourinvest, Cristiane
Quartaroli, "existe um otimismo internacional com a Ômicron, que aparentemente
causa menos problemas que o esperado".

Quartaroli acredita que os ruídos fiscais dificultam a valorização do
real: "Os mercados continuam esperando a definição da Proposta de Emenda à
Constituição (PEC) dos Precatórios, isso acaba limitando a queda do dólar",
enfatiza.

De acordo com o analista da Levante Investimentos, Enrico Cozzolino, "os
dados de importação e exportação na China foram acima do esperado, assim
como o crescimento industrial da Alemanha (2,8% em outubro ante setembro)". As
exportações chinesas cresceram 22%, enquanto as importações aumentaram
31,7%, resultando em um superávit de US$ 71,72 bilhões - todos os dados
referentes a novembro.

Cozzolino ressalta que a nova variante vem causando menos impacto: "O
mercado está mais tranquilo com a Ômicron". E pontua que nesta terça as
questões fiscais domésticas, embora sejam um contraponto ao ambiente global
positivo, não influem no câmbio.

Paulo Holland / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim