FGV: IPC-S sobe 1,18% na 1ª prévia de dezembro; seis capitais sobem

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 9 de dezembro de 2021 - O IPC-S da primeira quadrissemana de
dezembro de 2021 subiu 1,18% e acumula alta de 10,01% nos últimos 12 meses.
Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de
variação.

O IPC-S da cidade de Belo Horizonte (IPC-S/Belo Horizonte) da primeira
quadrissemana de dezembro de 2021 subiu 1,10%1 e acumula alta de 7,88% nos
últimos 12 meses. Nesta edição, três das oito classes de despesa componentes
do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as
quais se destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Habitação,
cujas taxas passaram de 0,62% para 1,51%, e de 0,44% para 0,54%, respectivamente

Em Brasília, o índice subiu 2,01%1 e acumula alta de 10,59% nos últimos
12 meses. Nesta edição, duas das oito classes de despesa componentes do
índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação: Educação,
Leitura e Recreação e Alimentação, cujas taxas passaram de 3,68% para 5,96%,
e de 0,28% para 0,61%, respectivamente.

Já em Porto Alegre, subiu 1,05% e acumula alta de 11,18% nos últimos 12
meses. Nesta edição, quatro das oito classes de despesa componentes do índice
apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se
destacam os grupos: Habitação e Educação, Leitura e Recreação, cujas taxas
passaram de -0,31% para 0,99%, e de -0,76% para -0,16%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Recife (IPC-S/Recife) da primeira quadrissemana de
dezembro de 2021 subiu 1,81% e acumula alta de 12,24% nos últimos 12 meses.
Nesta edição, três das oito classes de despesa componentes do índice
apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se
destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Vestuário, cujas taxas
passaram de 3,60% para 6,15%, e de 0,01% para 0,59%, respectivamente.

O IPC-S da cidade de Rio de Janeiro (IPC-S/Rio de Janeiro) da primeira
quadrissemana de dezembro de 2021 subiu 1,46% e acumula alta de 9,57% nos
últimos 12 meses. Nesta edição, cinco das oito classes de despesa componentes
do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as
quais se destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Habitação,
cujas taxas passaram de 4,71% para 7,17%, e de 0,89% para 1,02%,
respectivamente.

O IPC-S da cidade de Salvador (IPC-S/Salvador) da primeira quadrissemana de
dezembro de 2021 subiu 1,31% e acumula alta de 7,99% nos últimos 12 meses.
Nesta edição, cinco das oito classes de despesa componentes do índice
apresentaram aceleração em suas taxas de variação, entre as quais se
destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Vestuário, cujas taxas
passaram de 3,76% para 6,86%, e de 0,64% para 0,70%, respectivamente.

Por fim, em Sã Paulo, o índice variou 0,79% e acumula alta de 9,49% nos
últimos 12 meses. Nesta edição, seis das oito classes de despesa componentes
do índice apresentaram desaceleração em suas taxas de variação, entre as
quais se destacam os grupos: Vestuário e Habitação, cujas taxas passaram de
0,63% para -0,19%, e de 0,59% para 0,31%, respectivamente.

Pedro de Carvalho / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim