MERCADO AGORA: Veja um sumário do comportamento dos negócios até o momento

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 18 de janeiro de 2022 - As taxas dos contratos futuros de
Depósitos Interfinanceiros (DI) operam em alta com a crescente insatisfação
de servidores públicos por reajuste salarial e buraco de R$ 9 bilhões no
Orçamento deste ano.

"O que traz um pouco de apreensão hoje são as manifestações de 40
categorias por aumento salarial, por conta do reajuste aos policiais federais.
Além disso, o sindicato dos médicos em São Paulo está prevendo uma
paralisação para amanhã", diz Vitor Carettoni, diretor da mesa de renda
variável da Lifetime Investimentos.

O Ibovespa opera entre altas e baixas com o cenário internacional
desfavorável com a alta dos rendimentos títulos do Tesouro norte americano de
10 anos, treasuries, disparando a alta devido à preocupação dos investidores
com a inflação e a iminente elevação da taxa de juros do país. O petróleo
segue em alta por conta das tensões geopolíticas no Oriente Médio.

Por aqui, os investidores seguem com o foco na paralisação dos servidores
que reivindicam aumento salarial e a questão do risco fiscal. O presidente tem
até sexta-feira (21) para aprovar o orçamento deste ano de R$ 1,7 bilhão.

No campo positivo, as commodities ligadas ao petróleo e minério de ferro
ajudam na alta do índice. Os papéis da Petrobras (PETR3 e PETR4) subiam
respectivamente 0,11% e 0,73% e da Vale (VALE3) avançavam 2,83%.

O dólar virou e passou a operar misto, porém ainda sem rumo definido. Por
mais que isso reflita os resultados ruins do Indice Empire State, que caiu 0,3
ponto em janeiro ante expectativa de +27,5 pontos, os estímulos econômicos na
China e a greve dos servidores públicos, no Brasil, são os principais fatores
que impactam o câmbio.

De acordo com o head de Tesouraria do Travelex Bank, Marcos Weigt, "o
Empire State foi motivador de curto prazo, mas a China dando indicações que
irá estimular a economia para conter a desaceleração é mais relevante".

Veja como estava o mercado por volta das 13h30 (de Brasília):

IBOVESPA: 106.549 pontos (+0,16%)
DÓLAR À VISTA: R$ 5,528 (+0,03%)
DI JAN 2023: 12,030 (+0,12%)
DI JAN 2024: 11,800 (+0,51%)

Pedro de Carvalho / Agência CMA

Copyright 2022 - Grupo CMA

Widget: 15:

Receba nosso boletim