beforeContent_c1:
Widget: 37:

IBOVESPA: Futuro aponta alta

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 7 de maio de 2021 - O Ibovespa futuro aponta alta em um dia no
qual os investidores repercutem o relatório de empregos nos Estados Unidos
(payroll), os indicadores brasileiros -Indice de Preços ao Produtor
Disponibilidade Interna (IGP-DI) e vendas no varejo, além dos resultados de
balanços corporativos divulgados na véspera.

O Ibovespa futuro sinaliza alta de 0,35%, aos 120.780 pontos, após a Bolsa
registrar na véspera um dia "morno" oscilando entre altas e baixas e
fechando com ligeiro ganho de 0,29%, acima dos 119 mil pontos.

Para os analistas da Sul America Investimentos, os investidores começam os
negócios nesta manhã "com certo otimismo de olho nos dados sobre o mercado
de trabalho nos Estados Unidos, animados pelas boas expectativas que cercam a
economia global, apesar das ameaças pela pandemia da covid-19 em algumas
regiões do mundo", ressaltam.

Os índices futuros norte-americanos e as bolsas europeias operam em alta. A
maioria das asiáticas fechou com ganho. O analista Jefferson Rugik, da
Corretora Correparti comenta que os mercados mundiais "exibem majoritariamente
um viés positivo na esteira de dados favoráveis da China e da Alemanha, que
reforçam os sinais de recuperação da economia global".

O índice dos gerentes de compras (PMI, sigla em inglês) sobre a atividade
do setor de serviços da China subiu 56,3 pontos em abril, maior nível deste
ano, de 54,3 pontos em março. Na Alemanha, a produção industrial subiu 2,5%
em março, em comparação a fevereiro.

No pregão de hoje, os investidores repercutem os dados de empregos nos
Estados Unidos (payroll) que apontaram criação de 226 mil empregos em abril. O
mercado esperava abertura de 1,05 bilhão de vagas.

No Brasil, o mercado também digere os dados das vendas no varejo, excluindo
veículos e material de construção, que retraíram 0,60% em março ante
fevereiro, que apresentaram alta de 0,50%. O resultado veio melhor que a
previsão de queda de 3,70%, de acordo com a mediana calculada pelo Termômetro
CMA.

Outro dado de atenção dos investidores é o Indice de Preços ao Produtor
-Disponibilidade Interna (IGP-DI), que apontou um leve aumento em abril,
avanço de 2,22% na comparação com março, alta de 2,17%. Os dados divulgados
pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) saíram acima da
mediana das expectativas coletadas pelo Termômetro CMA, alta de 1,63%.

Soraia Budaibes / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 38:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: