beforeContent_c1:
Widget: 37:

BIDEN: Aliança entre EUA e Reino Unido é sólida em várias frentes (amplia)

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


Acrescenta informações a partir do segundo parágrafo

São Paulo, 10 de junho de 2021 -A aliança entre os Estados Unidos e o
Reino Unido foi reforçada no encontro de hoje entre o presidente
norte-americano, Joe Biden, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.
Ambos tiveram um encontro presencial no qual trataram de questões como clima,
segurança cibernética e combate à pandemia.

"Meu primeiro dia no Reino Unido foi muito produtivo. Minha reunião com
Boris Johnson foi positiva e a parceira entre Estados Unidos e Reino Unido foi
fortalecida", disse Biden durante pronunciamento à imprensa.

Biden escolheu a Europa como seu primeiro destino internacional desde que
assumiu a Casa Branca, em janeiro deste ano. O presidente norte-americano tenta
refazer relações históricas estremecidas pelo seu antecessor, Donald Trump,
em um momento no qual sua política externa está concentrada em conter o
domínio da China no cenário internacional.

"Falamos da relação especial entre nossos povos, renovamos o compromisso
de fortalecer os valores democráticos que nossos dois países compartilham,
que é a base do relacionamento entre Estados Unidos e Reino Unido", afirmou
Biden. "Tratamos diretamente de desafios dos nossos tempos: segurança
cibernética, saúde global e mudanças climáticas. Falamos de metas comuns
relacionadas aos desafios globais", acrescentou.

O principal foco da reunião entre os dois líderes foi o clima. O
presidente norte-americano lembrou da cúpula de líderes que os Estados Unidos
sediaram em abril para tratar do meio ambiente, que serviu de preparação para
a COP26, a cúpula do clima marcada para novembro deste ano em Glasgow.

Segundo Biden, assuntos como a cooperação militar não ficaram de fora.
"Falamos do trabalho conjunto dos nossos militares no Afeganistão por cerca
de 20 anos. O Reino Unido estava conosco desde o início, como sempre foi, no
combate ao terrorismo. Agora, os dois países seguem juntos no combate à
pandemia de covid-19", disse.

Neste contexto, o presidente norte-americano disse que o grande foco da
reunião do G-7 (grupo composto por Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino
Unido, França, Itália e Canadá) - que começa amanhã, na Cornualha -
será o combate ao novo coronavírus.

"Particularmente, vamos coordenar esforços e recursos por meio do G-7,
sob liderança britânica, para vacinar o mundo", disse Biden ao anunciar que
os Estados Unidos compraram 500 milhões de doses de vacinas da Pfizer para doar
para países de baixa renda.

"Amanhã, o G-7 deve anunciar o escopo da ação para ajudar na
recuperação global", acrescentou ele sem detalhar as medidas que serão
divulgadas pelo grupo.

Carolina Gama / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 38:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: