beforeContent_c1:
Widget: 37:

ULTRAPAR:BTG mantém recomendação neutra após planos para AmPm

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 22 de julho de 2021 - O BTG Pactual manteve a recomendação
neutra para a ação da Ultrapar e o preço-alvo em R$ 22 após apresentação
de planos do grupo para a rede de conveniência AmPm e novos formatos de lojas,
com foco no food service e em marcas próprias. Às 12h44 (horário de
Brasília), o papel UGPA3 recuava 1,23%, a R$ 18,41.

A avaliação incorpora R$ 3 bilhões em valor presente líquido com as
lojas AmPm, uma nova curva de câmbio e o valor de venda da Extrafarma. O modelo
assume que a penetração das lojas de conveniência aumentará para 60% dos
postos de gasolina na próxima década, em linha com as expectativas da empresa,
com 4,4 mil lojas, das quais 77% franqueadas.

"Com base nessas suposições, chegamos a um VPL de R$ 2,2 bilhões para o
modelo legado e R$ 773 milhões para o "novo" modelo de loja própria, que
combinados, representam 15% do valor de mercado da Ultrapar. Vale observar que
estamos ignorando qualquer valor que poderia ser desbloqueado implementando o
novo formato de armazenamento para fora dos postos e o potencial aumento nas
vendas de combustível de maior penetração da conveniência", disseram os
analistas em relatório.

Os executivos disseram que, por muito tempo, a oferta têm se concentrado em
produtos como fumo e chocolates, que geram fluxo, mas com margens baixas, e as
lojas próprias nos novos formatos já apresentam margens ebitda 5 pontos
percentuais (pp) maiores do que o anterior.

"Nossa principal preocupação está na expansão baseada na venda de
produtos com vida útil mais curta e como funcionará a logística e a
infraestrutura (e seus custos mais elevados)", disseram, em relatório.

O banco lembra que o grupo começou a depurar cerca de 1/4 de suas lojas de
conveniência em 2019 e, agora, decidiu repensar o modelo de negócios das lojas
e fazer pequenas mudanças na forma como aborda o segmento para aumentar o
número de lojas e acelerar o crescimento, com aumento da digitalização e
melhorias na oferta de produtos.

Os executivos disseram que as unidades franquadas representarão 75% do
total de unidades da rede no futuro e ampliar o número de lojas em até 3,5 mil
unidades em cinco anos, das atuais 1,8 mil.

A recomendação neutra é baseada na visão de que a companhia está
posicionada para se beneficiar de um melhor ambiente de negócios no Brasil, mas
apresenta desempenho desfavorável em relação aos seus pares, com uma
estratégia falha de preços de combustível e uma dinâmica de participação
de mercado excessivamente volátil.

"Ainda acreditamos que a ação exige uma redução da classificação",
concluíram.

Cynara Escobar / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: