beforeContent_c1:
Widget: 37:

CCEE: Consumo de energia sobe 1,5% até 15/julho,para 59,7 mil MW,base anual

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!


São Paulo, 26 de julho de 2021 - A Câmara de Comercialização de Energia
Elétrica (CCEE) apurou expansão de 1,5% no consumo de energia elétrica na
primeira quinzena de julho, para 59.706 megawatts (MW) médios, em comparação
ao apurado no mesmo intervalo de 2020, e alta de 1,2%, em relação ao mesmo
período de 2019, representando a menor taxa de crescimento do ano e
aproximando-se ao nível pré-pandemia.

A organização disse que o ritmo atual reflete a retomada de crescimento
mais próximo do que é a média histórica do setor e que espera continuar
observando aumentos gradativos ao longo do segundo semestre.

"O forte aumento do consumo registrado em abril e maio relação aos mesmos
meses do ano passado foi impulsionado pela base muito atípica de 2020", disse
a CCEE, em nota.

No período, o mercado livre - segmento em que grandes consumidores podem
negociar sua energia diretamente com geradoras ou comercializadoras - registrou
alta de 13,3% na comparação com o ano passado. Enquanto isso, o mercado
regulado, em que a comercialização de energia ocorre por meio das
distribuidoras, observou uma retração de 4,1%.

Se considerássemos apenas as cargas que já existiam nesses segmentos no
ano passado, o mercado livre teria crescimento um pouco menor do consumo, de
8,4%. De seu lado, a queda na fatia das distribuidoras teria sido mais branda,
de 1,9%.

GERAÇÃO

Na quinzena, o volume de energia que ingressou no Sistema Interligado
Nacional (SIN) foi de 62.541 MW médios, volume 2% maior do que no mesmo
período de 2020. A maior parte foi produzida pelas hidrelétricas, que
ofertaram 34.144 MW médios, quantidade 24,2% menor que no ano passado, devido
à situação de baixas vazões no país.

Nas duas primeiras semanas do mês, as termelétricas ofertaram 18.049 MW
médios ao SIN, crescimento de 107,6% em relação ao mesmo período de 2020. As
matérias-primas mais utilizadas por esse tipo de empreendimento foram o gás
natural e a biomassa. Os parques eólicos contribuíram com 9.552 MW Med,
aumento de 38,2%, enquanto as usinas fotovoltaicas entregaram ao SIN 796 MW
médios, volume 12,4% maior.

Cynara Escobar / Agência CMA

Copyright 2021 - Grupo CMA

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: