Por que as pequenas empresas se destacam cada vez mais nos serviços de telecom?

A Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações, que regula e fiscaliza os serviços do setor, já havia divulgado em sua Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida de 2021, como as empresas regionais vinham conquistando espaço significativo nos rankings que consideram os melhores serviços prestados. Tanto, que foi uma empresa regional, a Unifique, atuante, principalmente, no estado de Santa Catarina, que conquistou o prêmio de melhor internet banda larga fixa, telefonia fixa e TV por assinatura.

Tal qual ela, outras operadoras de menor porte e trabalho mais focado, também se destacam em seus determinados estados e, posteriormente, se projetam para o país justamente pela oferta de um bom serviço. Como foi o caso da operadora Wantel, empresa pernambucana, que acaba de conquistar a primeira posição no ranking de melhor velocidade de internet. Assim como o melhor provedor de fibra ótica do país, de acordo com o Prêmio Melhor Plano, acelerando sua expansão e disparando os telefone da Wantel.

O prêmio considerou apenas as operadoras que tiveram pelo menos mil testes de velocidade no site Minha Conexão. Isso define que os dados utilizados como critério para determinar o resultado tinham robustez suficiente para gerar significância estatística. Dessa maneira, compreende-se que a avaliação geral do nível de satisfação a coloca em uma posição de destaque, a ponto de ser considerada a melhor do país em um critério tão importante quanto velocidade de conexão.

As vantagens das empresas regionais 

Infraestrutura para atendimento residencial e empresarial, uma rede de clientes bem conectada e serviço de qualidade: essa tríade é o que sustenta a atuação das operadoras regionais. Elas surgem oferecendo uma alternativa de acesso a telecomunicações e, aos poucos, vão dominando o mercado da região. Indo além de atuar apenas na oferta de internet e telefonia fixas, essas provedoras também vão surpreendendo ao invadir o mercado da telefonia móvel. Inclusive, com altas expectativas de projeção nacional.

Uma delas, a internet da Wantel, nascida no interior do Ceará, será uma das operadoras que vai poder transmitir conexão 5G no Brasil ao lado de Claro, TIM e Vivo. Essa é uma demonstração de como o trabalho dessas companhias vem crescendo a ponto de atuar em pé de igualdade com as gigantes do segmento, que possuem, ainda, enorme fatia de mercado.

Elas ainda são opções de investimento

Conforme divulgado no portal Infomoney, as empresas de menor alcance já representam cerca de 43% das assinaturas de banda larga do país. E a previsão é que esse número ultrapasse os 50% com uma velocidade alta. Com o destaque no mercado e o crescente número de clientes na carteira, quando essas empresas abrem seu capital, recebem investimentos rapidamente. Com essa injeção de capital, vão expandindo suas redes de influência. Logo já fazem frente às grandes organizações do setor de telecomunicações.

Na contramão dos motivos que tornam as empresas regionais cada vez mais influentes, as gigantes do segmento se afastam dos polos regionalizados. Para elas, o investimento nem sempre vale a pena pelo valor que será arrecadado com a clientela local. Isso abre espaço para que as companhias regionais se destaquem. Ao apresentarem um bom trabalho personalizado, acabam conquistando o marketshare.

Os especialistas da XP Investimentos, corretora de valores que engloba ações de muitas dessas empresas, apostam na divulgação desse crescimento para justificar o aumento no preço dos títulos. Ainda no portal Infomoney, um analista especializado em telecomunicações da corretora, comentou que o barateamento da fibra ótica é, também, um dos motivos para o crescimento da influência das companhias menores.

Sendo mais acessível, as provedoras regionais tiveram a oportunidade de oferecer um serviço de qualidade, por um preço vantajoso e que alcançasse um determinado valor agregado. Juntamente com isso, a falta de opção devido à inatividade das grandes empresas em certos mercados, fez com que elas ganhassem fama.

Quando surgem avaliações de satisfação, como a realizada pela Anatel ou prêmios como o do Melhor Plano, elas alcançam projeção por ter tido uma boa atuação. Aos poucos, essas empresas vão investindo em infraestrutura própria. Algumas surgidas pela base de PPP, que é o sistema de terceirização de serviço, onde elas compram o sinal de grandes operadoras e redistribuem com a marca própria, hoje já estão se consolidando como alternativas do setor de telecom.

As companhias citadas demonstram como isso funciona na prática. Seu alcance vai crescendo cidade a cidade e, no caminho, elas vão absorvendo outras operadoras menores e que também atuam de modo regionalizado. Logo possuem projeção o bastante para conquistar prêmios importantes e se tornar referência de bom trabalho e satisfação garantida.



Website: https://televendaswantel.com.br/
Widget: 15:

Receba nosso boletim