beforeContent_c1:
Widget: 53:
Widget: 37:
destaque noticia - orelhoes oi - piqsels

OI: Leia a decisão que deu vitória à Oi em briga com bancos

Na mais recente queda de braço com os bancos, seus grandes credores, a Oi levou a melhor. A assembleia geral de credores que vai votar as mudanças no plano de recuperação da operadora poderá contar com os votos daqueles que hoje são acionistas da Oi, depois de trocarem parte de seus créditos por ações.

A decisão foi do juiz titular da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Fernando Viana. Para ele, ainda que o credor tenha recebido parte do seu crédito em forma de ações, ele votará nesta nova assembleia pelo valor originário listado no Edital do Administrador Judicial, “conforme previsão expressa do plano de recuperação aprovado pelos credores e homologado pelo Juízo”.

Só não poderá votar o credor que recebeu integralmente seus créditos.

A gigante da telefonia foi acusada por dois dos seus maiores credores, Itaú e Banco do Brasil, de tentar manipular a assembleia geral de credores para aprovar o aditamento ao plano de recuperação proposto pela operadora.

A Oi nega qualquer manobra. Afirma que as regras para votar as mudanças foram aprovadas lá atrás, junto com o plano de recuperação original. E diz que os bancos estão tentando mudar a regra do jogo durante a partida.

De acordo com a decisão de Viana, datada da última sexta-feira (7/8), só não poderá voltar aquele credor que hoje tenha uma participação maior que 10% na empresa.

Em relação à outra acusação feita por bancos, de que a proposta de aditamento ao plano de recuperação judicial seria, na verdade, um plano totalmente diferente do aprovado em assembleia, o juiz afirma que o lugar para discutir isso é a assembleia de credores, não o Judiciário.

Viana lembrou que há uma mediação em andamento para busar um acordo entre a operadora de telefonia e seus credores.

A decisão, a princípio, animou investidores e fez os papéis OIBR3 abrirem o pregão a R$ 1,60 nesta segunda, mas às 14h, já haviam retornado para R$ 1,54.

O BTG Pactual aposta que os papéis chegarão pelo menos a R$ 2.

Clique aqui para ler a decisão.

*Imagem em destaque: Piqsels.com

content:
afterContent:
comments:
Widget: 61:
sidebar:
Widget: 24:

OIBR3,BVMF - OI

CNPJ: 76.535.764/0001-43
  • Preço / Lucro: -0,06
  • Preço / VPA: 0,26
  • EV / EBITDA: 6,73
  • ROE: -138,20%
Widget: 39:
Widget: 58:
Widget: 38:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 59: