beforeContent_c1:
Widget: 37:
arma piqsels pistola

Com decretos de Bolsonaro, ações de fábrica de armas sobem 12%

As ações da Taurus Armas, única fabricante de armamentos listada na Bolsa brasileira, subiram mais de 12% em apenas três horas, nesta quarta-feira (17/2).

É o primeiro pregão após os novos decretos do presidente Jair Bolsonaro que ampliaram o acesso a armas e munições, que traz boas perspectivas para as vendas da empresa.

As ações preferenciais da Taurus (TASA4) subiram 145% nos últimos três meses.

Atualmente, a Taurus exporta para os Estados Unidos cerca de 85% do que produz na fábrica brasileira, que fica no Rio Grande do Sul.

Agora, ao mesmo tempo em que há uma perspectiva de restrição do acesso a armas nos EUA — o que era um ponto nos discursos de campanha do novo presidente americano Joe Biden—, a companhia encontra uma abertura no campo nacional, com os novos decretos de Bolsonaro.

Um dos decretos aumenta de 4 para 6 o número de armas que o cidadão comum pode possuir.

O governo também permitiu que atiradores adquiram até 60 armas e caçadores, 30, sem autorização do Exército. É o dobro do que era permitido pelo decreto anterior.

A lista de categorias profissionais que têm direito a comprar armas e munições controladas pelo Exército foi bastante ampliada. Agora, foram incluídos os integrantes de Receita Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama); Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); tribunais que formam o Poder Judiciário; e Ministério Público.

A medida eleva ainda a quantidade de munições que podem ser adquiridas por essas categorias, que passam a ser 2.000 para armas de uso restrito e 5.000 para armas de uso permitido.

content:
afterContent:
comments:
Widget: 61:
sidebar:
Widget: 24:

TASA3 - ON - Taurus

CNPJ: 92.781.335/0001-02
  • Preço: R$ 26,15
  • Vari.mês: 2,53%
  • Preço médio: R$ 26,21
Widget: 39:
Widget: 38:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: