beforeContent_c1:
Widget: 37:
grafico tela piqsels destaque noticia

Ibovespa futuro aponta alta na volta do feriado

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!

Com a volta do feriado de Nossa Senhora Aparecida quando a Bolsa brasileira ficou fechada, o Ibovespa futuro aponta alta em dia de agenda doméstica esvaziada e vencimento de opções sobre o índice e com os investidores atentos ao mercado externo repercutindo o índice de preços ao consumidor de setembro (CPI, sigla em inglês), à espera da ata do Federal Reserve (Fed, banco central norte americano) que pode enfatizar a redução dos estímulos e com foco à temporada de balanços nos Estados Unidos.

Por aqui, os investidores aguardam a votação da proposta que altera a base de cálculo do preço dos combustíveis. O presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) disse que pretender votar ainda hoje e ficam atentos às participações do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do Banco Central, Roberto Campos Neto, em eventos nos Estados Unidos. Na véspera, o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou que a economia brasileira deverá crescer menos este ano, de 5,3% para 5,2%, previstos em julho.

Por voltas da 9h50 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro com vencimento em outubro tinha alta de 0,21%, aos 113.520 pontos. Os futuros norte-americanos operavam de forma mista e as bolsas europeias tinham ganho. A maioria dos índices asiáticos fechou em alta.

Para Ubirajara Silva, gestor da Galapagos Capital, o mercado ficará atento ao CPI nos Estados Unidos "para ver quais vão ser os próximos passos do Fed e por aqui o vencimento do Indice pode gerar volatilidade na B3, principalmente no pregão da tarde".

O gestor da Galapagos também destacou a queda do petróleo tanto do Brent em Londres como do WTI, nos Estados Unidos, e ressaltou que na sessão da véspera o EWZ que replica o Ibovespa lá fora caiu próximo a 0,5%.

Victor Beyruti, economista da Guide Investimento, afirmou que com a agenda esvaziada por aqui "a expectativa é que nosso mercado acompanhe o exterior". O destaque, segundo Beyruti é a ata do Fed que "deve reforçar a redução de estímulos em novembro". A temporada de balanços também fica no radar.

Por aqui, segundo o economista da Guide Investimentos, os investidores ficam atentos à PEC precatórios e imposto de renda para impulsionar o Auxilio Brasil

O índice de preços ao consumidor dos Estados Unidos (CPI, sigla em inglês) subiu 0,4% em setembro em comparação com agosto. O núcleo do CPI, que exclui a variação dos preços de alimentos e energia, aumentou 0,2% em setembro, após a alta de 0,1% em agosto. Nos 12 meses encerrados em setembro, o núcleo do índice de preços ao consumidor teve alta de 4,0%.

Soraia Budaibes / Agência CMA
Copyright 2021 - Grupo CMA
Imagem: Piqsels.com

content:
afterContent:
sidebar:
Widget: 24:
Widget: 39:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: