beforeContent_c1:
Widget: 37:

Debêntures representam quase a metade das emissões no mercado de capitais em 2019

As debêntures já representam quase metade do volume de emissões no mercado de capitais brasileiro neste ano. De janeiro a agosto, as empresas levantaram R$ 117,4 bilhões com esses instrumentos, o que equivale a 48,9% do montante total (R$ 240,1 bilhões), de acordo com a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Na comparação ao mesmo período do ano passado, o avanço das ofertas de debêntures foi de 7,3%.

Os investidores institucionais ficaram com a maior fatia das emissões de debêntures – 62,9%, seguidos dos intermediários e demais participantes ligados à oferta, com 32,8%, e das pessoas físicas, com 4,3%. Entre as debêntures de infraestrutura (regidas pela Lei 12.431), o volume de ofertas também ficou dividido entre os investidores institucionais, com 48,3%, pessoas físicas, com 30,5%, e intermediários, com 21,2%.

Além das debêntures, também se destacam neste ano as operações de follow-ons de ações, com R$ 49,5 bilhões, contra R$ 111 milhões entre janeiro e agosto de 2018. Já os fundos imobiliários captaram R$ 16,3 bilhões, com alta de 56% na mesma base de comparação.

No acumulado do ano, o crescimento geral do mercado de capitais local foi de 38,7%. O número de operações caiu 8,5% em relação aos oito primeiros meses de 2018, de 637 para 583 operações.

No mercado externo, o total captado por empresas brasileiras entre janeiro e agosto foi de US$ 16,2 bilhões (R$ 62,5 bilhões), com alta de 21,5% sobre o volume de igual período de 2018. Desse montante, quase a totalidade (US$ 15 bilhões) foi para operações de renda fixa.

Confira o boletim completo.

Com informações da Anbima.

afterContent:
comments:
Widget: Comentários 17:

Comentários

sidebar:
Widget: 24:
Widget: 39:
Widget: 38:
Widget: 15:

Receba nosso boletim