beforeContent_c1:

Mundo cripto

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo das criptomoedas, por Iago Orben e Rodrigo Panuzzio.

Bitcoin e Ethereum caem; Lego vai construir um metaverso

Bitcoin cai por mais uma semana seguida e encerra com desvalorização de 6%. O Bitcoin atingiu o topo logo no início da semana em US$ 42.406 caindo com força na sequência até a mínima de US$ 39.396, e durante o restante da semana a criptomoeda negociou na casa dos US$ 40.000, um forte ponto de resistência psicológica para o ativo.

Gráfico do Bitcoin entre 10/04 e 17/04:

cripto 18-4-1

Logo no final do domingo – momento que o mercado asiático abre – se iniciou uma forte baixa fazendo o Bitcoin perder os US$ 40.000 e podendo ter começado um movimento de baixa mais forte até os US$ 38.000. Alguns analistas acreditam que o Bitcoin será pressionado no curto prazo seguindo uma tendência de baixa, visto que a força compradora não tem conseguido romper os suportes e manter as principais resistências para continuar o movimento de alta.

O analista conhecido nas redes sociais por ser extremamente otimista com o Bitcoin, Kevin Svenson, disse essa semana que acredita que no médio prazo o Bitcoin sofrerá uma correção mais forte, seguindo os padrões históricos de iniciar um movimento forte de correção 800 dias após o halving, antes de seguir seu movimento de alta no longo prazo.

Ethereum cai 6,8% na semana, atingido o topo de US$ 3.219 e o fundo de US$ 2.961, seguindo durante o resto da semana o mesmo movimento do Bitcoin.

Gráfico do Ethereum entre 10/04 e 17/04:

Deve ser esperado bastante volatilidade no Ethereum durante os próximos meses, pois, além dos fatores macroeconômicos também temos a aproximação do The Merge que promete reduzir as taxas de transação, e aumentar a escalabilidade da rede, porém a atualização não irá resolver todos os problemas da rede no curto prazo como o próprio Vitalik já mencionou, e que novas tecnologias – que ainda não funcionam hoje – precisarão ser desenvolvidas para solucionar esses empecilhos da rede.

Sony e Lego investem US$ 2 bilhões em Epic Games para criação de metaverso.
No dia 11/03 a Epic Games, empresa criadora do Fortnite e do também do Unreal Engine um dos motores gráficos mais utilizados para criação de jogos e que na atualização Unreal Engine 5 facilita a criação de NFTs e jogos na blockchain, anunciou que recebeu US$ 2 bilhões de uma rodada de funding para a construção de um metaverso voltado para crianças.

O investimento foi realizado pela Sony Group Corporation, e e pela KIRKBI, holding da família que administra o The LEGO Group. Ambas as empresas investiram US$ 1 bilhão, e o valuation da Epic Games passou a ser de US$ 31,5 bilhões.

Thorup Sorensen, CEO da KIRKBI, disse o seguinte: “A Epic Games é conhecida por construir experiências divertidas e criativas, e por capacitar grandes e pequenos criadores”, ele complementa, “Uma porção de nossos investimentos está focada em tendências que acreditamos que irá impactar o mundo em que nós e nossas crianças vivemos. Esse investimento irá acelerar nosso engajamento no mundo dos jogos digitais, e nós estamos satisfeitos por termos investido na Epic Games para apoiar sua jornada de crescimento contínuo, e com foco de longo prazo na direção do futuro metaverso.”

O CEO da Sony, Kenichiro Yoshida, também comentou o assunto. “Como uma empresa de entretenimento criativo, nós estamos animados em investir na Epic para aprofundar nosso relacionamento com o campo do metaverso, um espaço onde criadores e usuários compartilham seu tempo juntos.” Ele prossegue dizendo, “Nós também estamos confiante na experiência da Epic, incluindo seu poderoso motor gráfico, combinado com as tecnologias da Sony, irá acelerar nossos vários esforços como para o desenvolvimento de novas experiências digitais para fãs de esporte e nossas iniciativas de produções virtuais.”

O negócio ainda precisa ser aprovado pelos órgãos reguladores, mas deixa claro que essa revolução tecnológica que estamos presenciando só está no começo.

P.o.S é ativado no fork da rede principal da Ethereum, tem boa sincronização com validadores, porém enfrenta alguns problemas.

A alteração para proof-of-stake aconteceu em um fork da rede principal da Ethereum e seguiu rodando em paralelo a rede para que os ajustes finos possam ser feitos, e para que as falhas sejam corrigidas antes da alteração ser feita na mainnet.

Alguns processos já vinham sendo testados na Kiln testnet, rede de testes da Ethereum, porém agora os testes estão sendo feitos no que será a versão final da rede Ethereum com o modelo de consenso poof-of-stake. No momento da transição poucos problemas apareceram e poucos validadores tiveram problemas em sincronizar com a rede.

A rede ficará sob observação e todos os ajustes serão feitos para que a transição seja feita da forma mais suave possível. Alguns analistas estimam que o The Merge deve acontecer entre agosto e setembro.

Exploit na rede Ronin do Axie Infinity que drenou mais de US$ 600M é atribuído a equipe de hackers Norte Coreanos.

A Sky Mavis, desenvolvedora do Axie Infinity, e que sofreu um dos maiores ataques hackers da história do mundo cripto, está trabalhando com as autoridades legais e com seus investidores institucionais para conseguir encontrar os hackers, e pagar os usuários que tiveram seus tokens roubados.

A empresa já arrecadou US$ 150M com a Binance e outros fundos de venture capital através de investimentos na empresa para arcar com a perda, e recentemente o governo americano fez um link entre o ataque e o grupo de hackers Norte Coreanos Lazarus. O Grupo Lazarus já foi lincado a diversos ataques hacker a indústria de criptoativos no passado, e o governo américa tem forte convicção de que este ataque também é de sua autoria.

Atualmente o endereço do ataque - 0x098B716B8Aaf21512996dC57EB0615e2383E2f96 – encontra-se com aproximadamente 144.873,79 ETH, o que equivale a US$ 443.164.551M nos valores de hoje.

afterContent:
comments:
Widget: 62: