beforeContent_c1:
Widget: 37:
PwC Evergrande auditoria Piqsels

Acusada de ignorar rombo na Petrobras, PwC aprovou contas da Evergrande

Invista agora, com o Monitor Investimentos. Clique aqui e saiba mais!

A terceira maior auditoria do mundo, a PricewaterhouseCoopers (PwC), aprovou, há poucos meses, as contas da Evergrande, gigante da construção chinesa que está prestes a colapsar com uma dívida de US$ 88,5 bilhões.

De acordo com notícia publicada pelo Wall Street Journal, a auditoria atestou a saúde financeira da empresa ao analisar suas contas referentes a 2020.

A informação acende um sinal amarelo para os investidores como um todo, já que as auditorias da maioria das empresas com capital aberto são feitas por apenas quatro empresas, apelidadas de “Big Four”.

No mercado americano, por exemplo, 14,8% das maiores empresas têm suas contas auditadas pela PwC. Ela fica atrás da EY (22,1%) e da Deloitte (16,5%), mantendo-se à frente da KPMG (13,3%), segundo levantamento da Audit Analytics.

No Brasil, a PwC já foi responsável por auditar as contas da Petrobras e, inclusive, foi acusada de ignorar o escândalo de corrupção que causou rombos nas contas da empresa em 2012, 2013 e 2014.

De acordo com a Superintendência de Normas Contábeis e de Auditoria (SNC) da Comissão de Valores Mobiliários, a CVM, entre outras coisas os auditores teriam se limitado a “defender” as estimativas efetuadas pela Petrobras, em vez de demonstrar os trabalhos de auditoria efetuados.

As acusações apontam falhas na avaliação da PwC envolvendo a Refinaria de Abreu e Lima, o polo petroquímico Comperj e as atas do conselho de administração da Petrobras. O processo foi encerrado em março deste ano e a PwC absolvida.

A auditoria da Petrobras, hoje, é feita pela KPMG, mas outras estatais, como a Eletrobras, seguem com suas contas auditadas pela PwC.

Imagem: Piqsels.com

content:
afterContent:
comments:
Widget: 61:
sidebar:
Widget: 24:
Widget: 39:
Widget: 15:

Receba nosso boletim

Widget: 104: